Estratégias de Auto-avaliação Institucional

Dentro do pré-suposto da construção coletiva na coleta de dados e informações e a cuidadosa definição dos descritores, indicadores e escalas de medidas a Comissão Própria de Auto-avaliação deverá definir estratégias que deverão contemplar:

Envolvimento e participação
A legitimidade da avaliação institucional parte do próprio corpo social que manifesta-se favorável a necessidade de realização da auto-avaliação, apesar de que isto não signifique que exista unanimidade mas a sensibilização fará parte da estratégia de envolvimento com palestras, reuniões, seminários nas unidades acadêmicas a fim de que estes objetivos sejam alcançados.

Gradualidade
Esta estratégia deverá ser uma sustentação de diagnóstico para várias dimensões entre elas os recursos humanos no que diz respeito a necessidades de contratação e de qualificação, por exemplo. O processo de construção e identificação dos diversos segmentos na auto-avaliação irá ser conhecido na medida que os resultados forem processados e a sociedade for tomando conhecimento e realizando as intervenções necessárias de reconstrução institucional.

Globalidade
A intenção de abranger o total do universo do corpo social e da gestão institucional deverá ser um desafio que busca a realidade dentro da dimensão própria, enfrentado as complexidades características do pensamento fragmentado e tecnocrata da universidade.